Descubra como fazer uma escala de trabalho eficiente para otimizar a sua empresa

Reading Time: 7 minutes

Saber como fazer uma escala de trabalho é uma mão na roda para o departamento de Recursos Humanos, responsável pela organização das contas dos funcionários. Afinal, a jornada diária influencia na experiência do colaborador, como no seu bem-estar e na produtividade. Somente por essas razões, já merece uma atenção especial.

Desde já, a escala de trabalho tem como premissa controlar as horas feitas pelos profissionais para que a empresa acompanhe suas jornadas, e assim, crie estratégias específicas com o intuito de fortalecer o ambiente. Isso significa que, se deixada de lado, a companhia certamente terá consequências graves.

Por essa razão, entender sobre os tipos de escalas de trabalho, o funcionamento e sua importância fazem toda diferença no dia a dia da companhia.

Mas fique calmo! Pois vamos responder essas dúvidas em um guia completo, cheio de informações e curiosidades que farão você mudar a estratégia da sua empresa. Acompanhe a gente!

O que é escala de trabalho?

Escala de trabalho é uma forma de distribuição da jornada diária dos colaboradores, incluindo os períodos de trabalho e as folgas. De acordo com a Consolidação das Leis do Trabalho, profissionais habilitados podem trabalhar no máximo 44 horas semanais sem pagamento de horas extras.

Uma boa empresa que se preze pode iniciar seu processo de organização de escalas de trabalho durante a contratação dos profissionais, para que eles se habituem à dinâmica do estabelecimento. Assim, será possível ajustar com a companhia o turno de trabalho, salário, entre outros benefícios.

Qual a diferença entre escala e jornada de trabalho?

Parecem iguais, mas os significados são diferentes. De modo geral, a escala de trabalho é mais abrangente, pois está relacionada aos dias de cumprimento das atividades dos funcionários, enquanto a jornada diz respeito às horas em que serão realizadas as obrigações.

Logo, a jornada de trabalho se divide em quatro categorias:

  • jornada integral: a mais tradicional, representada por uma escala de 8 horas diárias, 44 horas semanais e 220 horas mensais;
  • jornada parcial: pode se realizado de dois modos; 30 horas semanais e sem horas extras, ou 26 horas semanais, com até 6 horas extras;
  • jornada em turnos ininterruptos: escala de revezamento, ou seja, por turnos, em que parte dos colaboradores trabalham de manhã de tarde e de noite;
  • jornada intermitente: sem uma jornada específica obrigatória, o empregado pode trabalhar por algumas horas, por exemplo, sem limite mínimo;
  • jornada com horas in itinere: esse é um dos tipos de jornada em que o trabalhador tem difícil acesso e necessita de um modo de deslocamento oferecido pelo empregador. Sendo assim, o tempo de distanciamento é registrado para o cálculo de horas.

Leia também: O que é NR 17 e sua importância no sistema de trabalho

Quais são os tipos de escala de trabalho?

Confira a partir de agora as principais escala de trabalho que seguem as normas da CLT:

Escala de trabalho 5×1

Neste modelo de trabalho, o colaborador recebe um dia de folga a cada 5 exercidos. Normalmente a companhia determina 7 horas de trabalho por dia e, no mínimo, um domingo de descanso ao mês.

Escala de trabalho 5×2

No modelo mais comum, o funcionário trabalha de segunda a sexta com folga aos finais de semana, em duração de 8 horas diárias.

Escala de trabalho 4×2

Neste caso, geralmente o profissional cumpre 4 dias com extensão de horas em sua jornada de trabalho, mas recebe horas extras e 2 dias de folga seguidas.

Escala de trabalho 6×1

Este é um caso de escala de revezamento, como citamos anteriormente, em que não há interrupção de trabalho. Neste modelo, trabalha-se seis dias seguidos com uma folga consecutiva. Nos domingos e feriados, o empregado tem remuneração dobrada.

Escala de trabalho 6×2

Aqui o empregado cumpre suas atividades em seis dias da semana e folga dois dias seguidos, já a jornada de trabalho é de, no máximo, 7 horas e 20 minutos.

Escala de trabalho 12×36

Neste formato, o profissional trabalha 12 horas e folga 36 horas seguidas. Do mesmo modo da escala 6×1, é um tipo de empresa que não tem suas atividades interrompidas, muito comum em indústrias.

Escala de trabalho 18×36

Como no modelo anterior, o empregado trabalha por 18 horas e descansa por 36 horas, formato utilizável para longos períodos de atividade.

Escala de trabalho 24×48

Muito comum em profissões rígidas como de policiais, é quando o profissional trabalha por 24 horas e descansa por 48 horas.

Leia também: Por que a Portaria 373 flexibiliza o controle de ponto das empresas?

Quais as vantagens de uma escala de trabalho?

Atendimento otimizado

A elaboração de uma escala de trabalho depende de vários fatores, um deles é o fluxo de movimentação. Se uma loja de material de construção possui, geralmente, mais clientes entre 17h e 19h, considere incluir funcionários mais ágeis e dispostos para assumir essa faixa de horário.

Evitar cobranças indevidas

Uma escala organizada o afastará de multas e processos trabalhistas, justamente porque sua empresa está dentro da lei. Nesse aspecto, mantenha contato com um contador ou o responsável pela folha de pagamento para ficar por dentro das regularidades do seu negócio.

Ambiente saudável

A escala organizada evita sobrecarga de trabalho, o que incide em um ambiente equilibrado e saudável, respeitando todos os colaboradores, cada um com suas competências e habilidades.

Elimina a sobrecarga

O clima organizacional é um fator-chave para o sucesso de uma empresa. Uma boa organização da escala de trabalho é um dos principais fatores para alcançar esse objetivo, pois ela busca o equilíbrio da equipe a cada momento, evitando sobrecarregar uma pessoa e deixar outra desocupada.

O que levar em conta antes de criar a escala de trabalho?

Antes de saber como fazer a escala de trabalho, é necessário considerar alguns pontos importantes, garantindo que o passo a passo corresponda às normas da CLT. Desse modo:

Avalie os períodos de folga

Os dias de folga são os mais esperados pelos trabalhadores, principalmente aqueles que trabalham em regime mais árduo. Por isso, é fundamental verificar se os horários de descanso estão compatíveis com a legislação e que, de fato, você não está favorecendo alguns funcionários e outros, não. 

Determine a escala conforme as necessidades

Cada funcionário tem um perfil diferenciado, por isso, entender o estilo de cada é importante para montar a escala de trabalho. Por exemplo, existem aqueles que funcionam melhor à noite, outros durante o período diurno porque estudam mais tarde. 

O mesmo serve para os líderes de equipe. Se você necessita de alguém que esteja à frente para comandar os setores, pondere também os horários para não elevar o trabalho de cada um.

Deixe claro às regras da empresa

Enumere todas as normas da instituição e divida-as com todos ao seu redor. Não deixe dúvidas sobre o procedimento a partir de folgas, atrasos, horas extras, pois assim você evitará perguntas constantes e problemas recorrentes.

Use um sistema eficiente

O planejamento de escalas pode ser facilmente realizado com a ajuda de um sistema de controle de ponto que se conecta digitalmente, sem a necessidade de anotações em papéis. No final deste artigo, você terá dicas mais precisas sobre essa ideia.

Leia também: Como calcular a rescisão do contrato de trabalho sem errar?

Como fazer uma planilha de escala de trabalho?

A planilha de escala de trabalho é uma ótima ferramenta porque evita erros de anotações em papel, o que aumenta a segurança e o manuseio dos dados.

Mas como fazer uma escala de trabalho? É simples, inicialmente vamos separá-la em três etapas.

Importância dos funcionários

Você pode montar os turnos de acordo com a capacidade de cada um. Leve em conta três aspectos: agilidade, habilidade e afinidade.

A agilidade é um termômetro sobre o tempo de atendimento de cada colaborador. Avalie o quão rápido é feita a entrega de uma tarefa e, claro, observe a qualidade do material.

Tratando-se de habilidade, considere os colaboradores mais desenvoltos para atuar em determinado período. Por fim, perceba quais profissionais têm mais afinidade um com o outro para a fluidez do trabalho.

Nesse aspecto, converse com o líder do setor, ele é a pessoa ideal para ajudá-lo a montar a planilha de escalas.

Para ficar mais claro, vamos imaginar o fluxo de trabalho de uma grande rede de supermercados. A escolha mais assertiva seria colocar os funcionários mais dispostos e de alta performance nos horários mais tumultuados.

Desse modo, supomos o horário de funcionamento das 7h às 22h, o de maior fluxo de 17h às 20h, e a jornada diária de 8 horas diárias com duas horas de almoço. Comece com essa ideia de relacionar o perfil dos colaboradores com o fluxo da empresa.

Escala diária

Crie a sua planilha com os seguintes tópicos:

  • Dias de funcionamento da companhia;
  • Assinale os dias de maior movimento;
  • Monte conforme o tipo de escala, por exemplo, 6×1, 5×1, etc;
  • Assinale o funcionário em período de férias;
  • Nos dias de folga, marque DSR (Descanso Semanal Remunerado)

Check list

Você viu até agora que fazer uma escala de funcionários não é algo complicado, embora precise de atenção, principalmente quando há um número extenso de contratados. Por isso, repasse um checklist com os seguintes pontos:

  • Foi previsto que as datas comemorativas alteram o fluxo da empresa?;
  • Férias e licenças estão devidamente programadas?;
  • Os dias e horários de maior fluxo estão listados?;
  • A quantidade máxima de dias consecutivos de trabalho está sendo respeitada?;
  • Os feriados foram previstos?;
  • Os horários de descanso estão enumerados?

Essas são apenas algumas perguntas para você refletir, o que já pode ajudá-lo a formatar uma planilha de escala de trabalho de qualidade. Pense nisso!

https://pixabay.com/pt/photos/caderno-digitando-caf%c3%a9-computador-1850613/

Como fazer escala de folga semanal?

A escala de folga consiste em uma tabela simples, a qual você irá incluir os dias da semana, o nome dos funcionários e o respectivo dia de descanso.

É importante considerar as folgas para os dias menos movimentados, normalmente mais voltados para os últimos dias úteis, como quinta e sexta, dependendo do tipo de estabelecimento.

Outro ponto em questão é alternar os dias da semana para que todos tenham folga no momento adequado, e não esqueça que a legislação exige, no mínimo, um domingo de folga por mês.

Como fazer a escala de trabalho automatizada?

É muito comum que as empresas erram na hora de criar uma escala de trabalho eficaz, pois envolve diversos fatores para que não prejudiquem os colaboradores, como acertar os domingos e feriados e, assim, todos saem beneficiados.

Nesse contexto, vários erros são inadmissíveis, por exemplo, utilizar um controle de ponto de forma manual. Estabelecimentos que fazem anotações com papel e caneta podem gerar situações constrangedoras, como processos trabalhistas.

Outro ponto é o desrespeito aos limites da jornada de trabalho. Uma companhia que se preze deve atender às normas da CLT, e também ficar atenta às alterações dos acordos coletivos ou convenções coletivas para fugir de problemas com representantes da categoria e sindicatos.

Por isso, para saber como fazer uma escala de trabalho de qualidade é importante contar com um sistema de controle de ponto moderno, como o da GeoVictoria, uma das principais empresas do ramo do país.

No sistema da GeoVictoria é possível criar tipos de escala de trabalho e vinculá-las a um colaborador de forma automática para que ele acesse sempre que precisar.

Outro benefício é que o software permite a extração de relatórios otimizados para o planejamento das rotinas de trabalho feitas por gestores e RH. 

É ou não uma opção inteligente? Faça um controle de escala de trabalho inteligente agora mesmo!

👋 ¡Únete a nuestra conversación!

Comparte el artículo y deja tu opinión.

Agregar un comentario

Su dirección de correo no se hará público. Los campos requeridos están marcados *